segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

ESPECIAL DOS HOMENS CANTORES DE VITÓRIA

Aprendi que:
Deus fica feliz, quando seus filhos estão felizes.
E que para ser feliz, precisamos estar com quem está feliz e estar sempre em comunhão uns com os outros.
Pois como Cristãos, precisamos um do outro. É de suma importância a amizade entre os irmãos
Quão bom e quão suave é, que os irmãos vivam em união – Salmo 133 v 1.

Aprendi também, que temos que correr atrás da felicidade,
Muitas vezes precisamos ignorar certas coisas ou até mesmo alguém, falando mal a nosso respeito.
O importante é viver feliz, se os outros estão errados, eles terão que se concertar com Deus.
A mim não cabe recriminar ninguém, se for olhar por ignorância dos outros, a felicidade fica comprometida,
Assim sendo, cada um que faça a sua parte a procura da verdadeira felicidade.
Como diz os antigos, não dar ouvido a mexericos, ou então vamos ao popular, engolir sapos, simplesmente para não se estressar, e também para não se igualar a quem gosta de ver a desgraça dos outros, com suas insinuações de mau gosto.

Aprendi que; é melhor dar do que emprestar, quando você empresta, naturalmente quer o retorno do que emprestou, sem precisar cobrar o retorno.
Infelizmente, nem sempre funciona desta maneira, e muitas das vezes ainda somos taxados como chatos.

Aprendi que; Apesar de tudo o que fala mais alto é a paciência, a virtude de esperar, sempre tem o seu lado positivo.

Aprendi que; temos que buscar a Deus, em qualquer circunstância, e este hábito os Homens Cantores de Vitória, não deixa de observar.
Todas as vezes que saímos para cantar em eventos ou em Igrejas, também em nossos ensaios, não saímos ou não começamos o ensaio sem antes elevar nossos pensamentos ao nosso Deus, pedindo a Ele a abençoar o ensaio ou então quando viajamos, procurando sempre a sua direção e sua proteção durante o percurso da viagem.

Nesta viagem a Brasília, tudo transcorreu dentro das normalidades, logo na saída, nas primeiras horas, o que nos chamou a atenção, e para dar certo ar de descontração e muito riso, foi à queda de nosso presidente na arrancada do ônibus, uma pena que ninguém estava com uma maquina fotográfica na hora.

Um outro ponto que nos é peculiar, é que em todos os pontos de parada aproveitamos para levar a nossa mensagem musical aos ouvidos das pessoas, e em muitos casos surtem efeitos extraordinário.
O convívio entre os HCV é muito saudável, somos uma família, onde todos se preocupam com todos, é claro que as divergências acontecem, e muitas vezes discussão da pesada, mas nada que fere a moral e a sensibilidade um do outro.
Apesar de termos pensamentos diferentes, procuramos nos adequar a qualquer situação; no primeiro piso do ônibus; ouvimos e cantamos as músicas dos DVDS, os que não eram em inglês naturalmente.
Os que não tinham tradução, eram só para apreciar, e se emocionar.
Já no segundo piso, preferiram ver filmes, só que estavam passando filmes inadequados a nossa condição de Cristão, só depois de serem criticados que resolveram mudar a qualidade dos filmes, mas tudo bem, isto foi só um deslize, ou seja, falta de pensar, nada que não se pode corrigir.
Em fim chegamos ao primeiro ponto de parada, pra dar aquela esticada, e abastecer, pois nestas alturas, todos estavam famintos.
Depois de se empanturrarem, todos de volta ao ônibus, são 2 horas da madruga; e de barriga cheia, cada um se encosta para dormir, mas o pastor insiste em ficar com as luzes acesas, pois precisava atualizar seu estudo bíblico, quando suas vistas pesaram, desistiu de ler e todos puderam dormir em paz.
Amanhece o dia e chegamos à segunda parada, para mais uma comilança, e não podemos deixar de registrar os momentos de grande emoção nas partida de cada ponto, pois em cada um deles tivemos a oportunidade de cantar louvores ao nome de nosso Deus, trazendo conforto espiritual aos ouvintes dos terminais.
Uma coisa que não consigo entender, são lideres que mais presam uma camisa de seu time preferido, faz questão de se mostrar que é fanático torcedor, (isto acontece não só em nosso meio, mas de uma forma geral nas Igrejas e não concordo com isto).
Esquecem do seu principal objetivo que é dar seu exemplo para os que não conhecem a verdadeira razão de sermos crentes.
Às vezes até fazem gozação a times adversários, inseridos na mensagem que está pregando, em meu modo de pensar deveria ser cada coisa em seu devido lugar, isto nada tem a haver com nosso objetivo de anunciar a palavra de Deus.
A nossa viagem a Brasília foi muito abençoada, não tivemos nenhum problema sério, o que temos de reclamar, foi o banheiro alagado, e com poucos chuveiros pra muita gente, na hora de tomar banho ou escovar os dentes era um verdadeiro caos.
Para compensar um pouco o sofrimento, fomos muito bem tratados, as pessoas que nos atendenderam nos deram a maior atenção.
As caravanas que iam chegando de toda parte do país, iam se acomodando, e a noite depois das reuniões se juntavam a nós, para fazer uma grande roda de louvor, que duravam até depois da meia noite, que por força do regulamento teríamos de encerrar a cantoria.
Tivemos a oportunidade de constatar resultados positivos; o responsável pelo dormitório pedindo para que parássemos de cantar porque estava perturbando o vizinho, a esposa do vizinho ouvindo as ordens, desceu de seu apartamento a pedir para que continuássemos, dizendo estar muito comovida com as mensagens das músicas, e assim ficamos um pouco mais cantando especialmente para ela.
No congresso dos músicos, então; era bênção pura, era música de primeira qualidade, instrumentação perfeita, na ultima apresentação tivemos um coral com mais de duzentas vozes, deixando todo mundo de queixo caído.
A abertura da convenção nos fez refletir o quanto precisamos da presença de Deus em nossas vidas, tudo que vimos e ouvimos nos comoveu profundamente.
Cantamos na Igreja Memorial Batista, na Terceira Igreja Batista do Plano Piloto, na Igreja Batista do Lago Norte, no salão de reunião do centro de Convenções, no Teatro do centro de convenções, e em todas as oportunidades que nos ofereciam, não perdíamos tempo, para louvar o nosso Deus.
No ultimo dia fizemos um Tur pela cidade, e fomos até o Zoológico, ficamos um tanto decepcionado com sua organização, mas em fim com toda dificuldade deu para ver os bichos.
Um de nossos colegas se perdeu no Zoológico fazendo atrasar o nosso passeio.
Uma curiosidade que precisa ser registrada, desta vez o Tiago não amarelou....

ENI JOSÉ DE OLIVEIRA - 20/01/2009

Nenhum comentário: